Inicio / Ciência e tecnologia / Câmara aprova lei que proíbe uso de animais em testes de cosméticos

Câmara aprova lei que proíbe uso de animais em testes de cosméticos

Depois de que um grupo de pessoas entre ativistas e outros se tomaram o instituto Royal para resgatar aos cachorros beagles usados como cobaias, no Estado de São Paulo foi aprovada uma lei para proibir testes em animais e agora também a Câmera dos Deputados aprovou, na noite desta quarta feira (4 de junho 2014) o projeto de lei com o mesmo assunto.

A proposta veta o uso de animais em atividades de ensino, pesquisa e testes laboratoriais para o desenvolvimento de produtos cosméticos para humanos. As empresas envolvidas com estes testes a partir da aplicação desta lei, deverão pagar multas de 50 a 500 mil reais. As pessoas físicas também poderão ser multadas entre 1 a 50 mil reais.

Lamentavelmente esta lei tem uma exceção pedida pelo governo: No caso de novas substâncias que ainda não se conheçam bem, os animais poderão ser “usados” nestes testes até por 5 anos, os testes muito traumáticos deverão levar anestesia e os animais seriam sacrificados antes de recobrar a consciência.

Aplaudimos este maravilhoso avanço nas leis brasileiras, mas esperamos ainda uma maior determinação e compreensão de que os animais não foram feitos para que nós “usemos” suas vidas conforme nossos interesses como espécie, que, para sermos mais sinceros, não costuma ser mais do que interesses de empresas.

Esta lei refere-se apenas ás substâncias cosméticas, mas esperamos que pronto se incluam também os testes feitos pela industria farmacêutica pois existem muitas formas de cura que não implicam sofrimentos animal.

 

 

Adriana

About Adriana

Adriana
Socióloga, dedicada al servicio de proyectos como La Revlución de la Cuchara, el Pacto Mundial Consciente y otros que tienen en común el objetivo de proteger la Madre Tierra.